Para Refletir

 

Comunicados

Comunicado:

A partir de agosto de 2017, vamos recuperar os links das postagens antigas e realizar novas postagens.


Informação 1: Links para novas postagens e para repostagens (novos links), você pode conferir na coluna a Direita em Acervo Discos de Umbanda - 2017.


Informação 2: para as postagens antigas apontadas no "Acervo Discos de Umbanda - Antigas", não sabemos quais estão funcionando. PS: todos esses links serão trocados.

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Imbarabô "Tambor-de-Mina do Maranhão" : Babalaô Jorge da Fé Em Deus


01- Cânticos Abertura do Tambor - Exú e Ogun
02- Cânticos Para Oxalá-Lissá
03- Cânticos Para Shangô
04- Cânticos Para Badé
05- Cânticos Para Toy Averequete
06- Cânticos Para Nana-Vó Missã
07- Cânticos Para Yemonja-Agbê
08- Cânticos Para Òsún
09- Cânticos Para Yèwá
10- Cânticos Para Navê Zuarina
11- Cânticos Para Yansã/Oiá
12- Cânticos Para Todos Orixás
13- Cânticos para os Voduns Jejês
14- Cânticos Para Toy Zezinho Di Maramadã
15- Cânticos Para Oxumarê-Dam
16- Cânticos Para Obaluaiyé-Xapanã-Akossi
17- Cânticos Para Fechamento do Tambor de Minas-Exú e Elegbara

Lançamento: 2003



Nota:
Uma das vertentes dos cultos brasileiros no Maranhão é o Tambor-de-Mina. Mina identifica diversas etnias de escravos que foram trazidos para o Brasil, embarcados no Porto de São Jorge del Mina, na Costa da África, sendo representado principalmente pela Casa das Minas e pela Casa de Nagô. Na primeira foi implantado o culto aos Voduns e suas famílias. Na Casa de Nagô além dos Voduns são cultuados os Orixás Nagôs, e os Encantados, Nobres, Fidalgos e Caboclos. Destas duas casas surgiu a tradição do Tambor de Mina, onde são usados os tambores conhecidos com Abatás, acompanhados pelos Gãs de ferro e os Agüés (Xequerês). O rito é uma seqüência de cânticos e danças que são dedicados às entidades espirituais homenageadas em cada festa e em cada casa. Descrevem apenas quatro ritmos que são identificados como Dobrado, Corrido, Dobrado Cadenciado e Repinicado. Este disco é uma coletânea do Tambor de Mina do Maranhão, cantado em Nagô-Tapá, Agrono e Jêje-Fon pelo Babalorixá Voduno Jorge Itaci de Oliveira, grande guardião das tradições maranhenses. O título Imbarabô refere-se ao cântico inicial, pedindo ao Orixá Exu que abra os caminhos para as outras divindades. Um disco muito bom, feito com dedicação e esmero. Os músicos são excelentes e Pai Jorge Itaci canta muito bem, chegando a emocionar. Um resgate importantíssimo e exemplo do que o Brasil tem a mostrar de melhor em termos de religiosidade. Infelizmente o disco não traz a data da gravação nem o nome dos músicos...

2 comentários:

  1. jorge itaci de oliveira foi sem duvida um dos grandes sacerdotes dentro do tambor de mina deixado muitos filhos e netos de santo.o ILÊ ASHÉ YEMOWÁ até hoje continua funcionando com o comando e orientação de mãe florencia e amãe dedé...ashé a todos deste blog

    ResponderExcluir
  2. O link está quebrado! =( Será que não era possível postar de novo? Gratidão!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Clique no logo e visite

Link Quebrado - clique no logo e informe