Para Refletir

 

Comunicados

Informação 1: Links para novas postagens e para repostagens (novos links), você pode conferir na coluna a Direita em Acervo Discos de Umbanda.

Informação 2: com exceção das postagens (apontadas) no "Acervo Discos de Umbanda", todas as outras possuem links ou do Rapidshare, ou do 4Shared ou Megaupload, portanto, ainda não sabemos quais estão funcionando. PS: todos esses links serão trocados.

Informação

Comunicado:

Uma vez que o protetor de link que estava sendo utilizado apresentou problemas, informamos que passaremos a disponibilizar os links sem o protetor.

Os links das postagens a partir de 01/02/13, já estão sem protetor.

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Imbarabô "Tambor-de-Mina do Maranhão" : Babalaô Jorge da Fé Em Deus


01- Cânticos Abertura do Tambor - Exú e Ogun
02- Cânticos Para Oxalá-Lissá
03- Cânticos Para Shangô
04- Cânticos Para Badé
05- Cânticos Para Toy Averequete
06- Cânticos Para Nana-Vó Missã
07- Cânticos Para Yemonja-Agbê
08- Cânticos Para Òsún
09- Cânticos Para Yèwá
10- Cânticos Para Navê Zuarina
11- Cânticos Para Yansã/Oiá
12- Cânticos Para Todos Orixás
13- Cânticos para os Voduns Jejês
14- Cânticos Para Toy Zezinho Di Maramadã
15- Cânticos Para Oxumarê-Dam
16- Cânticos Para Obaluaiyé-Xapanã-Akossi
17- Cânticos Para Fechamento do Tambor de Minas-Exú e Elegbara

Lançamento: 2003



Nota:
Uma das vertentes dos cultos brasileiros no Maranhão é o Tambor-de-Mina. Mina identifica diversas etnias de escravos que foram trazidos para o Brasil, embarcados no Porto de São Jorge del Mina, na Costa da África, sendo representado principalmente pela Casa das Minas e pela Casa de Nagô. Na primeira foi implantado o culto aos Voduns e suas famílias. Na Casa de Nagô além dos Voduns são cultuados os Orixás Nagôs, e os Encantados, Nobres, Fidalgos e Caboclos. Destas duas casas surgiu a tradição do Tambor de Mina, onde são usados os tambores conhecidos com Abatás, acompanhados pelos Gãs de ferro e os Agüés (Xequerês). O rito é uma seqüência de cânticos e danças que são dedicados às entidades espirituais homenageadas em cada festa e em cada casa. Descrevem apenas quatro ritmos que são identificados como Dobrado, Corrido, Dobrado Cadenciado e Repinicado. Este disco é uma coletânea do Tambor de Mina do Maranhão, cantado em Nagô-Tapá, Agrono e Jêje-Fon pelo Babalorixá Voduno Jorge Itaci de Oliveira, grande guardião das tradições maranhenses. O título Imbarabô refere-se ao cântico inicial, pedindo ao Orixá Exu que abra os caminhos para as outras divindades. Um disco muito bom, feito com dedicação e esmero. Os músicos são excelentes e Pai Jorge Itaci canta muito bem, chegando a emocionar. Um resgate importantíssimo e exemplo do que o Brasil tem a mostrar de melhor em termos de religiosidade. Infelizmente o disco não traz a data da gravação nem o nome dos músicos...

2 comentários:

  1. jorge itaci de oliveira foi sem duvida um dos grandes sacerdotes dentro do tambor de mina deixado muitos filhos e netos de santo.o ILÊ ASHÉ YEMOWÁ até hoje continua funcionando com o comando e orientação de mãe florencia e amãe dedé...ashé a todos deste blog

    ResponderExcluir
  2. O link está quebrado! =( Será que não era possível postar de novo? Gratidão!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Clique no logo e visite

Link Quebrado - clique no logo e informe